sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Mas afinal por que é que desististe da faculdade?


É a pergunta do momento. Não que muita gente soubesse que estava a ponderar prosseguir estudos mas os que o sabiam inevitavelmente levantaram esta questão, talvez não neste tom.
É a primeira vez que desisti de alguma coisa na minha vida. Simplesmente não faz parte da minha personalidade por isso passo a explicar os meus motivos.
Ora muito bem, como já devem saber, ou não, eu fiz um curso profissional de Técnico de Design. E as notas? Foram ótimas! Era esse o meu objetivo desde bem novinha: tirar um curso que me desse a equivalência ao 12º e me preparasse para o mercado de trabalho. Ir para universidade: NUNCA! E até aí tudo bem. Fiz o curso e toca a procurar trabalho só que nada. Nada apareceu até ao dia de hoje. Por isso é que, passado um ano, me propus para os exames nacionais. A ideia era tirar o curso de Design de Comunicação que está imenso na berra e faz disparar as ofertas de emprego. Não é a minha área favorita mas não é a pior. O problema é que é preciso média de medicina (mas eu não vou andar a cortar ninguém!). Foi aí que soube de um amigo que tirou Design no IADE e arranjou logo trabalho na área de Design de Comunicação. Pensei "fixe, o curso está bem direcionado". Mas pagar 420€ por mês, pagas? Lá foi a Inês procurar alternativas. No privado, o que mais em conta encontrei foi na Universidade Lusíada de Lisboa só que não conhecia lá ninguém, não tinha referências nenhumas sobre o curso mas calculei (mal) que o programa fosse o mesmo. Para além disso, por ter sido boa aluna, tinha direito a um Prémio de Mérito que me permitia pagar o mesmo que na pública. Muito bem, fiz as perguntas que devia fazer, recolhi tudo o que podia de informações e fiz a matrícula. Convenientemente depois, a senhora da secretaria diz-me "até podes ter média de 20 mas se, por algum motivo, deixares alguma cadeira para trás perdes o Prémio de Mérito". Agora é que me diz isso!!!
É assim: ninguém, repito NINGUÉM, faz tudo à primeira, é humanamente impossível. Por azar, por não ter percebido a matéria ou até por uma décima, é assim que funciona. E não é propriamente fácil pagar 395€ por mês, já para não falar que, neste curso, uma simples caneta pode custar 20€. É sempre a somar! Mas pronto, já que tinha feito a matrícula, fui às aulas ver no que é que dava. "Pode ser que até não seja tão assustador como dizem".
Primeira aula de Design, disciplina nuclear/principal dada pelo Coordenador do Curso durante os três anos: "Bom dia, o meu nome é tal, tal, tal...Sou arquiteto, gosto muito de Design Gráfico/de Comunicação, acho muito bonito mas não percebo nada disso portanto vou ensinar aquilo que sei. Vamos começar a ver projetos de vários arquitetos conhecidos".
Boing! ODEIO ARQUITETURA! O único defeito do curso profissional que tirei foi precisamente esse: ser dado por arquitetos que "puxam sempre a brasa à sua sardinha". O meu estágio também foi num atelier de Arquitetura. Acreditem em mim, passei a saber o suficiente para saber que não gosto (passo a redundância)!
Não gostar de uma coisa é meio caminho andado para não a fazer, já para não falar da pressão acrescida de não poder deixar nenhuma cadeira para trás. Era só uma questão de tempo até eu ter de desistir. Mais vale fazê-lo enquanto ainda não foi investido muito dinheiro. Teria de comprar um MacBook, o material XPTO, o passe, enfim... Seria dinheiro deitado ao ar.
Se eu quisesse ser arquiteta tinha seguido Arquitetura, raios! Existe um limite entre ser lutadora e continuar cegamente a lutar por uma coisa que não me faria feliz. E esta foi a minha vivência universitária, fantástica não foi?
Um conselho: mesmo que achem que já estão informadas, informem-se mais ainda. É fundamental para não serem enganadas como eu fui.

Acompanhem mais novidades no Facebook e no Instagram (@amigasdoclosetblog).

18 comentários:

  1. Nesse caso, como vais continuar a ter imenso tempo livre, espero que a qualidade do blog se mantenha no topo. Há males que vêm por bem, e quem ficou a ganhar foram as tuas infindáveis leitoras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com certeza! Os seus desejos são uma ordem! XD
      Não diria bem que são infindáveis mas como o que importa é a qualidade e não a quantidade... Fico muito feliz por poder partilhar estas coisinhas com quem está desse lado, por me aturarem as neuras... E obrigada pela tua visita ;)

      Eliminar
    2. Não imaginava a gata a fazer comentários destes!
      S

      Eliminar
    3. Realmente...parece que já se esqueceu da forma como começou. No início, somos todos "pequeninos". O casamento fez-lhe mal.

      Eliminar
    4. Eu confesso que não vi este comentário como algo ofensivo. Não me pareceu que a Gata estivesse a ser arrogante. Pareceu-me sim que teve um toque de humor sem a intenção de me desincentivar até porque já entrei em contacto com ela algumas vezes, por ser mais experiente do que eu nesta coisa dos blogs, e foi super simpática e prestável, esclareceu as minhas dúvidas. De qualquer forma, agradeço os vossos comentários, sei que a intenção era boa ;)

      Eliminar
    5. Não fui eu que fiz o comentário e é bom ver que há quem tenha percebido que não podia ter sido eu. Realmente, comentários desses não são característicos da minha pessoa e não, o casamento não me fez mal.

      Alguma anormal deve andar com problemas existenciais e fez-se passar por mim. Se repararem, nem aparece a imagem do blog no comentário. Essa criatura assinou com o nome do meu blog e usou o link a direccionar para lá.

      Obrigada Inês por me teres alertado para esta situação.

      Eliminar
    6. Eu estranhei não ter aparecido a tua foto mas achei que fosse um erro qualquer. De qualquer forma não levei a mal. O mais importante é que o mal entendido foi esclarecido, não tens de agradecer.

      Eliminar
    7. Como é possível as pessoas serem tão más ao ponto de se fazerem passar por outras. Mas burras pois não aparece o avatar da Gata.

      Eliminar
    8. Dor de cotovelo, é só o que eu tenho a dizer. É triste que as pessoas precisem disso para se sentirem realizadas.

      Eliminar
    9. Tchiiiii! Alguém não gosta mesmo da Gata dos Saltos Altos!
      Inveja só pode! Alguma ressabiada mal amada! Fazer alusão ao casamento é pura inveja mesmo ! Nem todas podem ser a noiva maravilhosa que a Gata foi!

      Eliminar
  2. Devias ter tentado outros cursos, tipo Comunicação Multimédia ou do género que também abordam a vertente do Design. O mal de muitos cursos é precisamente o que referiste: não se importarem em contratar professores competentes para as cadeiras e oferecerem-nas a pessoal que já está na universidade e precisa de preencher o horário... Acho que não devias desistir de tirar um curso, uma licenciatura abre sempre mais portas, venha quem vier.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela dica!
      De qualquer forma, na pública, as médias são muito altas neste tipo de cursos porque há pouquíssimas vagas. Na privada, eles pecam por não haver nada específico, é tudo muito generalista. Há licenciatura em Design, Arquitetura e assim mas algo mais específico só mestrado. Design de Interiores nada, Design Gráfico nada, Design de Moda nada, por exemplo. É complicado!

      Eliminar
  3. "É assim: ninguém, repito NINGUÉM, faz tudo à primeira, é humanamente impossível."
    Não, não é humanamente impossível. Eu licenciei-me em Gestão de Empresas e nunca chumbei a uma cadeira. Não era a marrona, tive média de 14 no final. Partilho isto contigo porque tenho a certeza absoluta que não sou melhor do que tu. Outra certeza é a de que não existem impossíveis. Se um dia encontrares o curso que é a tua cara vais fazer tudo à primeira e sentir-te a maior. :)
    Uma beijoca (e espero que não me interpretes mal),
    amariadaniela.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu digo isto porque para quem veio da via profissional é mais difícil estudar certas disciplinas como geometria. Realmente não é impossível mas é muito complicado e, parecendo que não, exerce uma pressão muito grande. Ainda por cima trocaram-me as voltas...
      Claro que não levo a mal! Agradeço o incentivo ;)
      Uma beijoca

      Eliminar
    2. Eu digo isto porque para quem veio da via profissional é mais difícil estudar certas disciplinas como geometria. Realmente não é impossível mas é muito complicado e, parecendo que não, exerce uma pressão muito grande. Ainda por cima trocaram-me as voltas...
      Claro que não levo a mal! Agradeço o incentivo ;)
      Uma beijoca

      Eliminar
  4. Não sou desses cursos, nem me identifico com a área. Sou mais da área social. Mas é só para dizer que é humanamente possível fazer tudo a primeira ehehehe
    Beijinho :*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São cursos trabalhasos e dispendiosos. As maquetas demoram dias a fazer e conjugar isso com o estudo das disciplinas teóricas... Eu falo por experiência própria porque se no secundário foi o que foi, na universidade vai lá vai...
      Sim, também sei de casos que fizeram tudo à primeira, inclusive uma das minhas storas acabou a faculdade com média de 20, mas também conheço pessoas muito inteligentes que não conseguiram. O problema é que eu não tinha sequer essa opção.
      E muitos parabéns! Calculo que tenha dito isso por experiência própria.

      Eliminar
    2. São cursos trabalhasos e dispendiosos. As maquetas demoram dias a fazer e conjugar isso com o estudo das disciplinas teóricas... Eu falo por experiência própria porque se no secundário foi o que foi, na universidade vai lá vai...
      Sim, também sei de casos que fizeram tudo à primeira, inclusive uma das minhas storas acabou a faculdade com média de 20, mas também conheço pessoas muito inteligentes que não conseguiram. O problema é que eu não tinha sequer essa opção.
      E muitos parabéns! Calculo que tenha dito isso por experiência própria.

      Eliminar

KEEP CALM & BE NICE!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...